• 4020 9749

BLOG

Notícias e Destinos com a cobertura National
  • 26
  • out.
  • 2015
thumb-bagagem-extraviada

Bagagem extraviada como evitar esse transtorno

Horas no aeroporto, voos cansativos e longas filas. O processo de embarque e desembarque pode ser muito estressante, porém, o cenário pode ficar ainda pior se sua mala for extraviada. Esse pesadelo é vice-campeão de queixas na Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e apavora viajantes de todo o mundo. Confira algumas dicas para minimizar os riscos de ter sua mala extraviada e saiba o que fazer caso isso lhe aconteça.

A primeira dica pode parecer óbvia, mas é muito válida. Nunca se esqueça de identificar sua bagagem. Chegar ao aeroporto no horário recomendado também é valioso, pois em check-ins feitos em cima da hora do voo, aumentam-se as chances das malas serem enviadas para outro destino. Ainda no check-in, verifique sempre se sua mala foi identificada corretamente pela companhia aérea. Caso esteja voltando de viagem, é válido também guardar todos os comprovantes de novos itens. Fotografias da mala e de seu conteúdo também são úteis nestes casos.
Também é possível fazer mais, declarando o valor estimado de sua bagagem, mediante o pagamento de uma taxa estipulada pelas próprias companhias aéreas. Porém, optando pela declaração, as companhias aéreas tem o direito de revistar a mala para negociar o valor declarado. Assim, se a mala for extraviada, o valor declarado pelo passageiro será reembolsado. Mas é preciso ficar atento, objetos de valor como joias ou eletrônicos não podem ser declarados, por isso, é sempre melhor carregá-los na bagagem de mão.

Bagagem extraviada – que fazer?

Assim que perceber que sua bagagem não chegou à sala de desembarque, dirija-se ao balcão da companhia aérea e preencha o Registro de Irregularidade de Bagagem (RIB). Vale a pena registrar também queixa no escritório da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) dentro do aeroporto.
Atenção aos prazos: em voos domésticos, a companhia aérea tem até 30 dias para devolver os pertences no endereço estipulado pelo passageiro ou 21 dias, no caso de voo internacional. Caso sua bagagem não chegue neste período, o Código de Defesa do Consumidor determina que a empresa pague um valor equivalente ao da mala e objetos nela contidos, além de todas as despesas que o cliente venha a ter por conta do extravio da bagagem.
No entanto, a grande maioria das companhias aéreas brasileiras estipulam um limite para tal indenização, que variam de 43 reais por quilo da bagagem a 2,2 mil reais. Se o cliente não concordar com o valor estipulado pela empresa aérea, o caminho é tentar uma negociação administrativa no Procon ou recorrer diretamente à Justiça.
Caso sua bagagem seja extraviada fora do Brasil, em boa parte do mundo é levada em consideração a Convenção de Varsóvia, que determina que a companhia aérea pague 20 dólares por quilo de bagagem extraviado ao consumidor. Para evitar maiores transtornos, vale a pena contratar um seguro de viagem.

Deixe seu comentário